Capacidade de armazenagem: Guia completo para calcular e otimizar seu espaço

Se você é um profissional de logística, responsável por gerenciar um armazém, sabe que a eficiência na utilização do espaço é crucial para o sucesso das operações. E quando se trata de calcular a capacidade de armazenagem, é fundamental compreender todos os aspectos envolvidos para otimizar cada centímetro disponível.

No conteúdo de hoje, iremos mergulhar no universo da capacidade de armazenagem, fornecendo a você todas as informações necessárias para realizar esse cálculo de forma precisa e estratégica. Desde o impacto do uso de equipamentos até as normas e regulamentações relevantes.

Seja você um profissional experiente que busca aprimorar o aproveitamento do espaço em seu armazém já estabelecido, ou alguém que está embarcando em um novo projeto de armazenagem, este conteúdo é um recurso valioso para orientá-lo em todo o processo.

Você descobrirá como calcular a capacidade de armazenagem considerando os diferentes fatores que influenciam nesse cálculo, como o uso de equipamentos e a determinação da largura dos corredores operacionais.

Então, prepare-se para adquirir um conhecimento sólido e valioso que ajudará você a tomar decisões estratégicas em relação ao espaço do seu armazém. Boa leitura!

Como calcular a área útil do armazém?

A área útil do armazém desempenha um papel fundamental no cálculo da capacidade de armazenagem e na eficiência geral das operações logísticas.

Saber como calcular corretamente essa área é o primeiro passo para desenvolver um projeto que garanta um aproveitamento máximo do espaço disponível, evitando desperdícios e otimizando a organização do estoque.

Para calcular a capacidade de armazenagem de um galpão logístico, por exemplo, devemos considerar todos os elementos presentes, que podem diminuir a possibilidade de utilização da altura total do pé direito. Vamos seguir os seguintes passos:

Passo 1: Medição do espaço disponível

A primeira etapa é obter as medidas internas do galpão. Meça o comprimento, a largura e a altura do espaço útil disponível. Certifique-se de considerar as áreas ocupadas por pilares, vigas, tubulações e outros elementos estruturais que podem interferir no uso efetivo do espaço vertical e horizontal.

Considerando um armazém de 30 metros de largura por 40 metros de comprimento, podemos calcular área de armazenagem da seguinte forma:

  • Área = largura × comprimento
  • Área = 30 metros × 40 metros
  • Área = 1200 metros quadrados
Passo 2: Cálculo da altura utilizável

A altura utilizável refere-se à parte do pé direito do galpão que pode ser utilizada para o armazenamento vertical. Subtraia a altura dos elementos estruturais (como vigas, tubulações, iluminação suspensa etc.) da altura total do pé direito para obter a altura utilizável.

Exemplo: Se a altura total do pé direito é de 10 metros e há vigas ocupando 1 metro da altura, a altura utilizável será de 10 metros – 1 metro = 9 metros.

Passo 3: Cálculo do volume de armazenagem

A capacidade do volume de armazenagem refere-se à quantidade máxima de produtos ou mercadorias que podem ser armazenados em um determinado espaço físico, medido em unidades de volume, como metros cúbicos (m³).

É a capacidade total disponível para acomodar os itens dentro de um armazém, depósito ou área de armazenamento.

O cálculo da capacidade do volume de armazenagem envolve a multiplicação da área disponível (largura × comprimento) pelo espaço vertical utilizável (altura utilizável):

  • Volume = área × altura utilizável
  • Volume = 1200 metros quadrados × 9 metros
  • Volume = 10800 metros cúbicos

Assim, o espaço de armazenagem desse armazém seria de 10800 metros cúbicos.

Lembrando que esses cálculos consideram um espaço de armazenagem retangular e plano. Caso o armazém possua variações na altura utilizável ou outros formatos, é importante fazer os cálculos levando em conta essas especificidades para obter resultados mais precisos.

Elementos adicionais que interferem na capacidade de armazenagem

Além dos aspectos básicos que envolvem o cálculo da capacidade de armazenagem, existem elementos adicionais que desempenham um papel crucial nesse processo.

Compreender como esses fatores afetam a capacidade do seu armazém é essencial para uma gestão eficiente do espaço. Nesta seção, vamos explorar esses elementos adicionais que interferem na capacidade de armazenagem, como empilhadeiras e paletes.

Empilhadeiras

As empilhadeiras desempenham um papel importante na determinação da capacidade de armazenagem, pois afetam a altura os corredores operacionais.

Altura operacional

Ao projetar um armazém é necessário considerar a altura máxima que as empilhadeiras podem alcançar ao empilhar ou retirar cargas. Uma empilhadeira com altura máxima de 7,5 metros, por exemplo, representa um limite de altura operacional para o armazém, mesmo que a altura utilizável do galpão seja de 9 metros, como exemplificamos acima.

Corredor operacional

O corredor operacional de um armazém é o espaço necessário para permitir a circulação segura e eficiente de empilhadeiras, equipamentos de movimentação de materiais e operadores dentro do armazém.

É a medida da distância entre as estruturas de armazenagem, como racks, prateleiras ou outras unidades de armazenamento. No entanto, não se deve apenas considerar a distância das estruturas de armazenagem, mas também a distância entre as cargas armazenadas nos pallets.

Em geral, a largura do corredor deve ser suficiente para acomodar o equipamento de movimentação de materiais e permitir a passagem segura dos operadores.

Geralmente é definido pelos seguintes componentes:

  • Raio de giro da empilhadeira: É a distância necessária para que a empilhadeira possa fazer uma curva de 90 graus. Dependendo do tipo e do tamanho da empilhadeira, o raio de giro pode variar.
  • Balanço dianteiro: É a parte dianteira da empilhadeira que se estende além do ponto de apoio do eixo dianteiro. O balanço dianteiro precisa ser considerado para garantir que haja espaço suficiente para manobrar a empilhadeira sem causar danos às mercadorias ou às estruturas de armazenagem.
  • Comprimento da carga ou dos garfos: É o comprimento total da carga sendo transportada pela empilhadeira, incluindo os garfos. Esse comprimento precisa ser levado em conta para garantir que haja espaço adequado no corredor para acomodar a carga sem colisões ou obstruções.
  • Folga de segurança: É uma margem de espaço adicional, somada ao corredor operacional, para garantir a segurança dos operadores e evitar danos às mercadorias ou às estruturas de armazenagem em caso de manobras ou deslocamentos imprecisos.
Estruturas Porta Pallet

Como um dos sistemas de armazenagem mais utilizados, o Porta Pallet também influencia o cálculo da capacidade de armazenagem.

Para poder acomodar os pallets, permitindo o armazenamento vertical, organizado e eficiente dos produtos, sua estrutura formada por colunas, montantes e longarinas, possui espaços e folgas de segurança que também ocupam espaços no armazém.

Dimensão da carga e do pallet

As dimensões da carga e do pallet têm impacto direto na capacidade de armazenagem. É necessário considerar a altura, largura e profundidade da carga, bem como o tamanho do pallet utilizado para armazená-la.

Vamos considerar uma carga com altura de 1 metro e o uso do pallet PBR.

O pallet PBR possui dimensões padrão de 1,2 metros de comprimento por 1 metro de largura. Portanto, para cada carga armazenada, considerando o espaço ocupado pelo pallet, deve-se adicionar uma altura de 1 metro + 0,15 metro (altura do pallet) = 1,15 metros.

Essas medidas devem ser usadas para calcular a capacidade de distribuição das cargas pela área útil do armazém, juntamente com as dimensões do Porta Pallet ou de outras estruturas fixas que serão utilizadas.

Planeje as áreas de segurança

Além do espaço de armazenagem e do corredor operacional, existem algumas áreas adicionais que devem ser consideradas em um armazém para garantir a segurança e a conformidade com as normas. Essas áreas incluem:

Corredores de segurança

São espaços de circulação que devem ser mantidos desobstruídos e livres de mercadorias ou equipamentos. Esses corredores permitem o acesso rápido a saídas de emergência, extintores de incêndio e rotas de evacuação. A largura desses corredores deve atender às regulamentações de segurança e pode variar de acordo com as normas locais.

Espaço em torno de portas

É importante considerar o espaço necessário em torno das portas para facilitar a movimentação de mercadorias dentro e fora do armazém. Esse espaço deve permitir a abertura completa das portas, bem como a passagem segura de empilhadeiras, carrinhos ou outros equipamentos de movimentação de materiais.

Áreas de extintores de incêndio

Os extintores de incêndio devem ser estrategicamente localizados em todo o armazém, de acordo com as normas de segurança contra incêndios. É necessário garantir que haja espaço suficiente ao redor desses extintores para permitir o acesso rápido em caso de emergência e manutenção adequada.

Áreas de equipamentos de segurança

Outros equipamentos de segurança, como kits de primeiros socorros, chuveiros de emergência ou lava-olhos, devem ter áreas designadas e acessíveis no armazém. Essas áreas devem ser mantidas livres de obstruções para permitir o acesso imediato em situações de emergência.

Áreas de descarte de resíduos

É importante reservar espaços adequados para a disposição segura de resíduos, como embalagens vazias, materiais descartados ou resíduos perigosos. Essas áreas devem estar claramente identificadas e devem cumprir as regulamentações ambientais e de saúde e segurança.

Ao planejar e projetar o layout do armazém, todas essas áreas adicionais devem ser consideradas para garantir a segurança dos trabalhadores, o cumprimento das regulamentações e um cálculo preciso para saber qual a real capacidade de armazenagem.

Normas e regulamentações que influenciam na capacidade de armazenagem

Atentar-se às normas e regulamentações de armazenagem é fundamental, pois elas estabelecem diretrizes importantes para garantir a segurança, a eficiência e o cumprimento das boas práticas na operação de armazéns.

A seguir, listamos algumas normas gerais, relacionadas à capacidade de armazenagem, e as normas de segurança aplicáveis aos armazéns:

Normas específicas para capacidade de armazenagem:
  • Norma ISO 18629: Estabelece diretrizes para o dimensionamento de armazéns, incluindo espaçamento adequado entre as cargas e regras para empilhamento seguro.
  • Norma RMI (Rack Manufacturers Institute): Estabelece diretrizes e padrões para a construção e o uso seguro de sistemas de armazenagem em racks (estruturas porta pallets).
  • Normas de Paletização: Existem várias normas relacionadas às dimensões, especificações e capacidade de carga dos pallets, como a norma ISO 6780, que trata dos pallets de madeira.
  • Normas de segurança de empilhadeiras: Diversas normas e regulamentações, como a ISO 3691, definem os requisitos de segurança para empilhadeiras, incluindo capacidade de carga, estabilidade e limites de altura operacional.
Normas gerais de segurança aplicáveis aos armazéns:
  • Normas de Prevenção de Incêndios: Normas específicas de prevenção e combate a incêndios devem ser seguidas, como as regulamentações do Corpo de Bombeiros local.
  • Normas de Segurança no Trabalho: Normas de segurança ocupacional, como as regulamentações da OSHA (Occupational Safety and Health Administration) ou outras autoridades de segurança do trabalho, devem ser cumpridas para garantir a segurança dos trabalhadores no ambiente de armazenagem.
  • Normas de Sinalização e Identificação: A utilização adequada de sinalização de segurança, como placas de advertência, marcações no piso, sinalização de saídas de emergência, entre outros, é importante para orientar e alertar os funcionários sobre os riscos e procedimentos de segurança no armazém.

Alertamos que, essa relação não exclui a necessidade de consultar as normas e regulamentações específicas da sua indústria para garantir a conformidade e a segurança em relação à capacidade de armazenagem e às práticas operacionais em um armazém.

Conclusão

Ao longo deste conteúdo, exploramos os principais aspectos envolvidos no cálculo da capacidade de armazenagem, desde os fundamentos básicos até os elementos adicionais que interferem nesse processo.

Entre em contato conosco 📞 (35) 3421-4657 ou 📲 (35) 9 9819-9092 e conheça nossas soluções em logística.

Gostou do post de hoje? Então, continue acompanhando nosso blog, siga-nos nas redes sociais e fique por dentro de mais conteúdos como este.

Compartilhe

Deixe um comentário