Centro de distribuição: como funciona e quais são os seus principais benefícios?

Para assegurar o bom funcionamento das operações logísticas de uma empresa, diversos fatores devem ser devidamente acautelados. É preciso não só ter os equipamentos necessários, as tecnologias adequadas, os recursos humanos mais qualificados, mas também as infraestruturas indicadas. Neste último ponto, o centro de distribuição emerge como uma estrutura logística vital — sobretudo para as organizações de e-commerce. Descubra, então, como funcionam estes espaços, que diferenças apresentam, em comparação com os típicos armazéns, e quais são as suas principais vantagens.

Centro de distribuição vs. armazém: quais são as diferenças?

Um centro de distribuição é uma instalação logística situada numa localização estratégica, na qual se recebem e armazenam produtos — por norma, durante períodos de curta duração — e onde se preparam pedidos, embalados e expedidos para o cliente. O seu principal objetivo consiste, assim, em agilizar os processos logísticos, garantindo que os produtos chegam, o mais rapidamente possível, ao seu destino.

Pode confundir-se, certamente, um centro de distribuição com um armazém. No entanto, estas duas estruturas logísticas desempenham funções e papéis distintos. Em suma, os armazéns constituem espaços especializados em assegurar as necessidades de armazenamento de médio ou longo prazo. Já um centro de distribuição está desenhado para receber fluxos rápidos de mercadorias, sendo, por isso, um local no qual se regista uma constante entrada e expedição de produtos. Portanto, estas estruturas funcionam como um hub ou uma plataforma de movimentação de mercadorias.

Desse modo e tendo em conta as suas características, os centros de distribuição preveem mais operações e um conjunto mais complexo de processos, comparativamente com os habituais num armazém tradicional.

Particularidades do centro de distribuição

O dinamismo das suas operações tornou o centro de distribuição numa peça-chave para as organizações associadas ao comércio eletrônico conseguirem responder às novas exigências dos consumidores. Afinal, cada vez mais, os consumidores procuram entregas num curto espaço de tempo e no local mais conveniente. Simultaneamente, ambicionam visualizar a progressão do processo, para conseguirem acompanhar o estado do seu pedido. Além disso, valorizam aspectos como o embalamento adequado e uma experiência positiva de unboxing.

Outro aspecto distintivo dos centros de distribuição assenta, sem dúvida, na adoção de tecnologias inovadoras. Para assegurar os rápidos fluxos de mercadorias e articular, com precisão, as diversas atividades desenvolvidas — desde o recebimento de artigos até à sua expedição, passando pelo armazenamento, pelo picking e pelo embalamento —, os centros de distribuição socorrem-se, frequentemente, de equipamentos avançados (por exemplo, robots AVG), de softwares e de tecnologias como big data e Internet of Things (IoT).

Quais são os processos realizados num centro de distribuição?

Embora os centros de distribuição possam assumir tipologias distintas (por exemplo, dedicados ou partilhados), existem operações transversais, que correspondem ao habitual funcionamento de uma estrutura desta natureza. Entre os principais processos conduzidos num centro de distribuição, encontramos os seguintes, a saber:

Receção de mercadorias

Um centro de distribuição recebe produtos de múltiplos fabricantes, fornecedores ou de outros armazéns. Esses descarregam-se em docas próprias, encaminhando-se para a etapa seguinte, que poderá passar (ou não) pelo seu armazenamento. Por exemplo, algumas mercadorias, quando chegam ao centro, vêm já preparadas para a transferência direta para a área de expedição (cross docking contínuo).

Armazenagem

Apesar de os produtos permanecerem, geralmente, por pouco tempo no centro de distribuição, torna-se crucial garantir uma solução de armazenamento das mercadorias, enquanto decorre a preparação dos pedidos. Estas alternativas de armazenagem delineiam-se para permitir uma rápida localização dos produtos. Assim, automatizam tarefas, proporcionam uma célere movimentação da carga e evitam a necessidade de percorrer grandes distâncias. Através de softwares especializados, por exemplo, torna-se possível armazenar os artigos que correspondem a pedidos semelhantes na mesma área. Desse modo, gera-se um fluxo de trabalho mais eficiente.

Picking

O picking — processo de recolha e separação de pedidos — consiste numa das etapas mais sensíveis, na qual, frequentemente, ocorrem erros, falhas ou atrasos, representando custos financeiros e operacionais elevados. Para ajudar as equipes a incrementarem a velocidade e a precisão, durante estes procedimentos, os centros de distribuição recorrem, crescentemente, à automação e a soluções como o voice picking ou o vision picking (através de óculos de realidade aumentada). Assim, obtêm as informações necessárias para a recolha das mercadorias (por exemplo, a localização, as quantidades, as melhores rotas, entre outras).

Expedição

Constitui a última etapa: após separados, preparados e embalados —, terminada a verificação da conformidade dos pedidos e da sua documentação —, expedem-se os produtos, que seguem o seu trajeto final, até chegarem ao consumidor.

Além destas operações, os centros de distribuição têm também de lidar com procedimentos de logística inversa. Situadas perto dos grandes centros populacionais, estas estruturas logísticas são as primeiras a receber e gerir os pedidos de devolução dos clientes. Portanto, torna-se fundamental criar processos que permitam uma gestão eficaz e célere das devoluções.

Centro de distribuição: três grandes vantagens do seu uso

O fato de estas estruturas permitirem concentrar, num mesmo espaço, diversos processos de distribuição de mercadorias ajuda a otimizar as operações logísticas, a prevenir falhas e a obter ganhos em múltiplas dimensões. Desse modo, entre os principais benefícios proporcionados por um centro de distribuição constam os seguintes aspectos, a saber:

Velocidade superior nas operações

Devido à localização estratégica dos centros de distribuição, à eficiência na movimentação da carga e à centralização dos stocks, estas estruturas permitem obter importantes ganhos de tempo, nos processos logísticos.

Custos associados inferiores

Do ponto de vista financeiro, um centro de distribuição permite reduzir os custos das operações, por diversas vias. Por um lado, o fato de estes espaços se situarem em locais estratégicos permite às organizações reduzirem os custos associados ao transporte. Além disso, eliminam a necessidade de investimento em equipamentos e tecnologias avançadas, em cada armazém da empresa.

Melhor serviço ao cliente

Por fim, os centros de distribuição ajudam as empresas a proporcionarem um serviço mais rápido e eficiente aos clientes, contribuindo para a sua fidelização e para reforçar os seus níveis de satisfação.

Entre em contato conosco 📞 (35) 3421-4657 ou 📲 (35) 9 9819-9092 e conheça nossas soluções em logística.

Gostou do post de hoje? Então, continue acompanhando nosso blog, siga-nos nas redes sociais e fique por dentro de mais conteúdos como este.

Compartilhe

Deixe um comentário