Estratégias de distribuição de perecíveis para sua empresa

Iogurtes, medicamentos, princípios ativos, laticínios no geral, carne de animais, vegetais e até mesmo as frutas são exemplos de itens que fazem parte da distribuição de perecíveis.

Quando falamos em perecíveis, queremos abordar todos os alimentos e materiais que possuem um tempo de vida mais curto, mesmo com o armazenamento ideal.

Um grande exemplo disso são os frutos-do-mar que, mesmo em um frigorífico adequado, depois de alguns dias podem apodrecer e então perder o seu valor de mercado.

Como você deve imaginar, quando falamos na distribuição de perecíveis diversos desafios e necessidades circundam esse setor do mercado, já que a logística precisa ser o mais perfeita possível para os itens chegarem na hora certa em seus destinos.

Levando em conta o tempo mais curto e muitas outras características desse tipo de carga, como a necessidade de baixa temperatura para carnes, muitas empresas de logística não aceitam esse tipo de frete, justamente pela falta de estrutura.

Não é novidade que a demanda para o transporte de perecíveis seja alta e muitas vezes deixe empresas e mercados a mercê de apenas um distribuidor, causando o que ninguém deseja: desperdício de toneladas de alimentos e insumos.

Para evitar esses e outros problemas, confira as nossas dicas de como não errar na hora da distribuição de perecíveis.

O que levar em conta na distribuição de perecíveis?

Veja a seguir alguns pontos fundamentais para que qualquer produto com tempo de validade menor chegue em ótimas condições ao seu destino, mantendo não só a integridade da entrega como a autoridade da empresa que fez o frete.

Acondicionamento

Fatores como umidade, temperatura, luz e espaço fazem toda a diferença quando falamos na distribuição de perecíveis.

O acondicionamento é importante antes da entrega, quando os produtos estão no armazém e durante o transporte, já que muitas vezes os itens ficarão horas no compartimento de cargas.

Restrições e condições de preservação

Nem todos os itens perecíveis possuem a mesma composição, bem como as necessidades de acondicionamento iguais.

Por isso, é muito importante que os colaboradores envolvidos nesse tipo de transporte conheçam as regulamentações da Anvisa, as orientações de fabricantes e do cliente, bem como os documentos para o transporte de cargas.

Inclusive, você sabia que as características biológicas, físicas e químicas devem ser consideradas na hora de armazenar, transportar e entregar o produto? Uma simples falha em qualquer etapa da entrega pode deteriorar fretes inteiros.

Armazenamento

O armazenamento é fundamental na distribuição de perecíveis e deve fazer parte da gestão de entrega, ou seja, ao lidar com esse tipo de frete não se preocupe apenas no momento de carga e descarga.

Esses produtos precisam fazer parte de um projeto específico e rigoroso, para não haver atrasos, problemas durante a entrega e erros com o acondicionamento deles.

Transporte

Principalmente em casos de produtos resfriados, como carnes no geral e laticínios, a sua frota precisa estar preparada para realizar uma entrega segura, seja qual for o peso do frete e as necessidades de temperatura e espaço dos produtos.

Além disso, higiene deve ser o foco em todo o processo, já que é relativamente comum itens estarem na temperatura adequada, mas sofrerem por algum motivo a intoxicação externa, seja por sujeira ou focos de microrganismos no armazém.

De fato, quando o assunto é a distribuição de perecíveis, diversos fatores estão envolvidos e um mero detalhe pode colocar o trabalho em risco.

Gostou do post de hoje? Então, continue acompanhando nosso blog, siga-nos nas redes sociais e fique por dentro de mais conteúdos como este.

Entre em contato conosco 📞 (35) 3421-4657 ou 📲 (35) 9 9819-9092 e conheça nossas soluções em logística.

Compartilhe

Deixe um comentário