Logística na Páscoa: tudo o que você precisa saber

Quando pensamos na Páscoa, logo vem à cabeça imagens de ovos, coelhos e chocolates em diversos formatos. Além do sentido religioso, a data também representa a oportunidade de trocarmos carinho em forma de deliciosos presentes com as pessoas que gostamos. Mas, para que isso seja possível, é fundamental garantir que a logística na Páscoa aconteça do jeito certo. Vem com a gente entender mais sobre o assunto!

O mercado de chocolates movimenta a economia do país durante o período. Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab), em 2021 houve um crescimento de 6% em relação a 2020. Foram 9 mil toneladas de ovos vendidos.  A época também impulsiona as vendas de guloseimas, como balas e outros doces, elevando entre 10% e 15%, segundo Diário de Comércio de São Paulo.

Em 2022, a expectativa é que o número cresça ainda mais. Abaixo, listamos maneiras de fazer com que os produtos cheguem inteiros e saudáveis às mãos do consumidor.

Temperatura

A temperatura é um dos grandes desafios para os produtores de chocolate. Por serem muito sensíveis ao calor, a produção, o armazenamento, o transporte e a manipulação em geral do chocolate torna-se um dos grandes desafios da logística na Páscoa. Todos os detalhes são importantes. Não basta considerar o clima do local de produção, se a cidade ou o estado em que os itens serão vendidos são mais quentes. 

Se quiserem garantir a integridade dos ovos de Páscoa, por exemplo, as empresas produtoras devem contar com estoques climatizados e veículos adequados para o transporte. O trajeto até os pontos de distribuição deve ser percorrido com caminhões frigoríficos, com isolamento térmico nas paredes e nas portas. Recomendamos testar o equipamento de refrigeração antes de iniciar a viagem. A temperatura ideal varia entre 14ºC e 20ºC.

Os pallets e/ou caixas contendo os ovos não podem ser empilhados porque os produtos não suportam o peso, exigindo a disponibilização lado a lado. Consequentemente, o volume ocupado por eles no transporte e na armazenagem é alto. Um ponto de atenção dos motoristas é em relação aos buracos na via. Afinal, ao sacolejar, a mercadoria pode se quebrar e perder seu valor de mercado.

Outros cuidados

O processo de conferência de itens, carga e descarga requer muita agilidade a fim de evitar a exposição ao calor. Como medida de qualidade, alguns centros de distribuição usam antenas que captam a temperatura e a umidade do ambiente. Assim, os profissionais responsáveis conseguem monitorar as condições de preservação. 

Finalmente, ao chegarem aos pontos de venda, os chocolates devem ser expostos em espaços arejados, secos e frescos, com temperatura controlada. O controle de pragas e roedores em dia também é necessário. 

A logística na Páscoa não acaba com o fim da data comemorativa. Após o boom esperado de vendas, é hora de cuidar das mercadorias que sobraram. Para isso, a solução é aplicar a logística reversa. Usar estratégias de redução de preço após o período é uma opção de minimizar as sobras. O que não for vendido deve retornar às empresas. Então, lembre-se de ter a atividade em mente desde cedo.

O segredo para uma boa execução da logística na Páscoa está no planejamento. Desde o ano anterior, organize o seu cronograma de produção, transporte e marketing. Contratar parceiros capazes de transportar o seu produto com cuidado e segurança é uma dica de ouro.

Gostou do post de hoje? Então, continue acompanhando nosso blog, siga-nos nas redes sociais e fique por dentro de mais conteúdos como este.

Entre em contato conosco 📞 (35) 3421-4657 ou 📲 (35) 99903-4786 e conheça nossas soluções em logística.

Compartilhe

Deixe um comentário