Veja como introduzir o hábito da economia na transportadora

Um dos grandes desafios para as empresas de todos os ramos é conseguir fazer com que a economia aconteça sem que se perca a qualidade dos serviços. E, não por acaso, nas transportadoras não é diferente.

Ao investir na economia da transportadora o gestor consegue destinar recursos para áreas que estejam necessitando de mais investimentos. Sendo assim, reduzir custos é uma boa estratégia para conseguir expandir os negócios.

Por isso, lidar com as oscilações de mercado, com alta no preço dos combustíveis e manutenções inesperadas é o motivo da dor de cabeça de muitos gestores. Afinal, alto custo significa congelar e impedir o crescimento da transportadora por um período.

Sendo assim, buscar soluções que ajudem a melhorar os processos logísticos da empresa é uma das melhores saídas para lidar com essa rotina financeira. Portanto, conseguir de fato fazer a economia necessária na transportadora e mantê-la competitiva.

Por que tanto se fala em reduzir ou eliminar custos logísticos?

É importante ter em mente que são os processos logísticos que tornam possível o transporte de cargas, uma vez que, há muitos deles até que, de fato, a carga chegue ao caminhão.

Então, se os custos logísticos estiverem altos, isso significa que a transportadora está com a operação prejudicada. Ou seja, isso prejudica a cadeia de produção e a fluidez operacional como um todo. Afinal, todos os processos passam pela logística para se concretizarem.

Entre os processos logísticos que mais custam para a transportadora pode-se citar o transporte em si. Sendo assim, a única alternativa é encontrar soluções que colaborem com a diminuição de custos na transportadora sem comprometer a qualidade do serviço de frete oferecido.

O conceito de logística enxuta (logística lean) é algo que vem sendo debatido por profissionais da área nos últimos anos. Uma de suas principais premissas é eliminar desperdícios e otimizar os processos de todo o supply chain.

Além disso, o “Lean Logistics” visa que a empresa atinja seus objetivos de produção em seu nível máximo, através da eliminação de desperdícios. Assim, o cliente final fica satisfeito e não paga pelos processos que são agregados à cadeia de suprimentos.

No meio desse ciclo está a necessidade de buscar a economia na transportadora. Dessa maneira, para se trabalhar com uma logística lean, é preciso que a empresa adote uma série de ações, entre elas:

– Mapear e otimizar os processos;

– Eliminar as principais falhas;

– Reduzir (ou eliminar) os estoques;

– Diminuir a movimentação dos materiais;

– Mudar o layout (se necessário);

– Agregar soluções para os clientes (por meio do atendimento das necessidades);

– Otimizar e adequar os fluxos de entrega;

– Investir em métodos e tecnologias.

Quais as vantagens de habituar a economia na transportadora?

Como o título sugere, muitos custos estão atrelados aos hábitos e às rotinas de trabalho da empresa. Sendo assim, mudar esse cenário é crucial para a gestão e deve envolver a questão da cultura organizacional.

Ou seja, se algum processo gera custo em excesso, pelo simples fato da equipe de logística não conhecer alternativas eficientes, cabe ao gestor tomar decisões oportunas

Um exemplo prático disso é uma oficina que compra lotes enormes de óleo lubrificante para os caminhões com a periodicidade de 6 meses. Entretanto, nem todos os veículos necessitam fazer a troca de óleo a cada semestre.

Portanto, a prática está gerando altos custos desnecessários. Tanto no ato da compra em si como no ato de armazenar esses itens, o que também é oneroso para a transportadora.

Pois bem, rotinas e hábitos antigos costumam favorecer esses “comodismos” e a falta de ferramentas adequadas também dificultam detectar os problemas e agir de forma eficiente. Neste mesmo caso, por exemplo, um sistema de gestão de oficinas poderia ser a solução perfeita para planejar e organizar as compras.

Para facilitar melhor o entendimento sobre a importância de mudar hábitos e rotinas da empresa, separamos uma lista com as principais vantagens de se conquistar a economia na transportadora. Confira abaixo!

Aumento da lucratividade

A principal vantagem de reduzir custos é conseguir aumentar as suas margens de lucro. Afinal, quando uma empresa anseia aumentar o seu lucro, existem duas estratégias que podem ser adotadas: expandir a entrada de receitas ou minimizar os gastos.

Contudo, somente a segunda opção depende de fatores internos. Sendo assim, você consegue trabalhar o mesmo cenário de vendas, mas de uma forma muito mais otimizada e sem a necessidade de aumentar preços ou correr atrás de novos clientes.

Resumindo, reduzir — ou eliminar — os gastos excessivos na operação logística representam a garantia do crescimento da lucratividade.

Mais competitividade

Outra grande vantagem de economia na transportadora é a possibilidade de revisar seus preços e, dessa forma, se tornar mais competitivo no mercado. Isto é, conseguir reduzir o valor do frete, por exemplo, é uma das estratégias que, sem dúvidas, pode gerar muitos benefícios, inclusive novos negócios.

Além disso, reforça-se a relação comercial com seus clientes. Afinal, isso impacta no preço dos produtos deles também.

Redução de riscos

Falta de gestão financeira na logística pode ser um verdadeiro desastre para a empresa. De forma que, não buscar a economia na transportadora pode ser um perigoso fator de risco e, inclusive, contribuir para fechar as suas portas.

Quando não há controle sobre a entrada e saída de recursos, é impossível criar um planejamento financeiro e manter a estabilidade do funcionamento da empresa.

Quando se trata de transportes esses aspectos se tornam ainda mais preocupantes, tendo em vista o peso que uma operação mal planejada pode oferecer. Imaginemos o seguinte cenário: fechar contratos que geram prejuízos sem saber, realizar fretes que não cobrem o valor das entregas, etc.

Ademais, atualmente, trabalhar sem sistemas de gestão informatizados é uma situação difícil de imaginar para quem quer fazer economia na transportadora. Afinal, com ferramentas de tecnologia inteligente, fica muito mais fácil conseguir aumentar a rentabilidade da empresa.

Melhorias na produtividade

Introduzir o hábito da economia na transportadora pode estar ligado a diversas formas de redução de custos. Porém, isso não pode se tornar uma ação econômica que afete o desempenho da operação.

Ou seja, não adianta você reduzir e, ao mesmo tempo, perder na qualidade ou comprometer o processo. Por isso, existem ações de gestão que devem ser realizadas, sempre focando na produtividade da empresa.

Mas, como gerar maior economia na transportadora?

Apesar de ser uma tarefa mais simples de falar do que de colocar em prática, gerar uma maior economia na transportadora demanda, sim, dedicação e insistência.

Sobretudo porque muitas vezes isso envolve uma mudança na cultura estrutural da organização. Isto é, processos que sempre foram feitos de determinada maneira, sendo otimizados ao se fazer de outra maneira, podem gerar uma certa resistência e até mesmo dificuldade inicial.

Portanto, abaixo listamos algumas dicas sobre coisas que podem ser feitas de maneira gradual, como parte de um processo maior mesmo, para contribuir com a economia na transportadora.

1. Verifique a pressão dos pneus

De fato, verificar a pressão dos pneus se trata de uma ação sem mistérios e, acredite, é muito importante para a economia na transportadora. Apesar disso, esse detalhe quase sempre passa despercebido pelos gestores, equipes e motoristas.

Manter a pressão indicada dos pneus, além de ser fundamental para melhorar o desempenho do veículo e a segurança do condutor, auxilia também na economia de combustível e, consequentemente, na economia da transportadora.

A calibragem inadequada faz com que os pneus tenham que ser trocados com mais frequência e, geralmente, antes do período indicado. Além disso, o consumo do caminhão aumenta significativamente.

Por fim, o mais preocupante tange a segurança do motorista, pois a pressão errada dos pneus compromete a estabilidade do veículo e pode gerar riscos de acidentes.

2. Conscientize os motoristas

O motorista é o principal responsável pelos cuidados durante o uso do veículo. Porém, isso não se trata apenas da preservação do patrimônio. Afinal, o uso correto dos equipamentos tende a gerar mais economia na transportadora, melhor desempenho e evita manutenções corretivas.

Portanto, é fundamental haver campanhas, treinamentos e conversas com os motoristas, para conscientizá-los sobre a importância da economia na transportadora e como eles são parte fundamental dessa meta.

Além disso, um condutor bem treinado ajuda a evitar multas, acidentes e reparos desnecessários nos veículos.

3. Realize a manutenção preventiva dos veículos

Em transportadoras que contam com uma oficina interna a tarefa de criar o hábito de realizar manutenções preventivas é mais simples. Afinal, realizar verificações dos caminhões é importante para aumentar a vida útil dos equipamentos e peças.

Além disso, a constante manutenção e verificação dos veículos da frota otimizam seu desempenho e evitam custos maiores com manutenções corretivas e até mesmo frota ociosa.

Sempre verificar o óleo lubrificante, ARLA, filtros, pneus entre outras peças merecem uma atenção especial e fazem parte desse processo de prevenção para gerar economia na transportadora.

4. Sistema de gestão de oficina

A tecnologia na logística é fundamental para a economia na transportadora, independentemente do tamanho e setor de segmento. Afinal, um sistema de gestão de frota, por exemplo, é a solução perfeita para quem precisa reduzir custos.

Também é uma ferramenta importante para organizar e planejar as compras necessárias e, até mesmo, melhorar as manutenções dos caminhões.

Para se ter uma ideia mais ampla, um software desse tipo permite facilitar uma infinidade de ações do gestor de frota, como a seguir:

– Melhor adequação dos recursos (mão de obra, espaço);

– Rápida visualização de status dos processos através de painéis;

– Análise da situação de cada veículo, desde a abertura da ordem de serviço à entrega do veículo;

– Controla a disponibilidade dos mecânicos;

– Acompanha os serviços que estão sendo executados;

– Verifica o status de cada ordem de serviço;

– Identifica e alerta o que está fora do prazo de entrega.

5. Controle e verifique seus estoques

A gestão dos armazéns e estoques também é essencial para a economia na transportadora. Tanto a falta, quanto o excesso de um produto nas prateleiras pode gerar custos desnecessários.

Pior ainda, se houver divergências entre o estoque físico e o virtual. Por isso, realize inventários sempre, invista em sistemas inteligentes de controle e mantenha os ambientes adequados para o armazenamento.

Afinal, desperdícios, avarias e perdas não são bons sinais de uma logística de transporte eficiente.

6. Gere relatórios e realize acompanhamentos

Uma etapa fundamental para esse processo de economia na transportadora é fazer o acompanhamento e a análise das principais ações planejadas. Por isso, é primordial realizar estudos, acompanhamentos e análises frequentes por meio de relatórios e dados concretos.

Para que isso seja possível e apresente resultados reais, recomenda-se o uso de softwares específicos para uma avaliação mais profunda desses dados.

7. Faça a roteirização das entregas

Para gerar economia na transportadora é essencial fazer uma roteirização inteligente das entregas. Isto é, se não é possível fazer com que o preço do combustível diminua, é possível usá-lo de maneira mais inteligente.

Com uma roteirização de entregas otimizada, é possível reduzir custos de manutenção e combustível. Além disso, evita-se a frota ociosa, o que também gera desperdício para a transportadora.

8. Automatize o máximo de processos possível!

Atualmente a tecnologia dá a opção aos gestores de automatizar processos, sobretudo os burocráticos, para que a operação ganhe fluidez. Isso significa que ao investir em automação a transportadora ganha em economia.

Em suma, em longo prazo a automação de processos reduz custos para a empresa, aumenta a produtividade e qualidade do serviço oferecido. Além disso, por meio da automação é possível gerar dados consistentes e seguros sobre a operação para posteriores análises.

9. Tenha parceiros

A parceria entre transportadoras já é uma prática comum no setor. No entanto, ainda há empresas que desconhecem as vantagens dessa prática.

Para não aumentar o valor do frete para o cliente final e, por muitas vezes resultar na perda desse cliente, a transportadora pode buscar parceiros mais próximos da localidade do destino final da carga para fazer a distribuição da demanda.

Essa estratégia visa ampliar o alcance da empresa e gerar economia para a transportadora. Com isso, é possível diminuir o gasto com a própria frota – depreciação dos veículos, etc.

10. Tenha convênios com postos de combustíveis

Para driblar o aumento do preço do combustível e preservar o veículo ao abastecer em local de confiança, fazer convênios com postos que estejam no trajeto das entregas é uma excelente saída.

Além disso, a prática permite que o gestor consiga fazer mais pesquisas de mercado e conseguir descontos. Nesse cenário, o pagamento é pré-aprovado mediante App da empresa, o que facilita o balanço de final de mês e evita possíveis fraudes, gerando economia na transportadora.

Conte com um ERP completo

Atualmente, para conseguir gerar economia na transportadora ou em qualquer empresa do ramo logístico é imprescindível contar com a tecnologia.

No entanto, não basta apenas ter acesso a um software de gestão, mas sim a um ERP robusto e especialista no setor de transporte rodoviário de cargas.

Com uma solução assim, é possível gerar bons resultados. Isso porque ele precisa ser completo e integrado com todas as áreas da empresa.

Isso incluir desde o financeiro e fiscal, RH e gestão de pessoas, até a operação (e sua legislação) específica, passando pela gestão da sua oficina e materiais.

Ou seja, um bom ERP é o que torna viável todas as estratégias que vimos anteriormente, referente à economia na transportadora. Além disso, gera benefícios e vantagens como a otimização dos processos internos, melhoria do desempenho da empresa e, por fim, aumento da lucratividade.

Enfim, como foi possível observar, reduzir ou eliminar custos é estratégia fundamental no setor logístico e é um processo constante dentro do negócio.

Por isso, nitidamente dois aspectos se tornam extremamente necessários neste processo: a mudança da cultura organizacional e a transformação digital de sua empresa.

Sem o comprometimento das equipes e sem as ferramentas ideais, o desafio passa a ser ainda maior!

Gostou do post de hoje? Então, continue acompanhando nosso blog, siga-nos nas redes sociais e fique por dentro de mais conteúdos como este.

Entre em contato conosco 📞 (35) 3421-4657 ou 📲 (35) 99903-4786 e conheça nossas soluções em logística.

Compartilhe

Deixe um comentário